terça-feira, 8 de dezembro de 2009

A Fita Métrica do Amor * Martha medeiros

Como se mede uma pessoa?

Os tamanhos variam conforme o grau de envolvimento.

Ela é enorme pra você quando fala do que leu e viveu, quando trata você com carinho e respeito, quando olha nos olhos e sorri destravado.
É pequena pra você quando só pensa em si mesmo, quando se comporta de uma maneira pouco gentil, quando fracassa justamente no momento em que teria que demonstrar o que há de mais importante entre duas pessoas: a amizade.

Uma pessoa é gigante pra você quando se interessa pela sua vida, quando busca alternativas para o seu crescimento, quando sonha junto.
É pequena quando desvia do assunto.

Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende, quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de acordo com o que espera de si mesma.
Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por comportamentos clichês.

Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relacionamento, pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas: será ela que mudou ou será que o amor é traiçoeiro nas suas medições?

Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande.
Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo.

É difícil conviver com esta elasticidade: as pessoas se agigantam e se encolhem aos nossos olhos. Nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros, mas de ações e reações, de expectativas e frustrações.

Uma pessoa é única ao estender a mão, e ao recolhê-la inesperadamente, se torna mais uma.
O egoísmo unifica os insignificantes.

Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande.
É a sua sensibilidade sem tamanho.

* Martha Medeiros

19 comentários:

Cissa Pigatto disse... [Responder]

Por isso que eu sempre digo: - Tamanho não é documento!! rsrsrs
Eu não sei com eu meço as pessoas... mas a partir de agora vou medir sempre pela sensibilidade!
Amei. Não conhecia esse texto da Martha.. lindo!

"re" disse... [Responder]

Oi Fátima

Meço as pessoas pelo teu caráter, dignidade, honestidade, humanidade.
Que ame o próximo assim, como a si mesma, que respeita todo e qualquer ser vivo.
Obrigada pelo carinho de tua visita.
Un beso

Pelos caminhos da vida. disse... [Responder]

Meço as pessoas pela sinceridade, lealdade, carater,...

Boa noite amiga.

beijooo.

Principe Encantado disse... [Responder]

Adorei amigas, sensacional o txto.
Abraços forte

entremares disse... [Responder]

Que cor usar?
Laranja ? Talvez... o laranja transmitia alegria, amizade, sensações quentes...
Ou amarelo? Amarelo... amarelo era luz, amanhecer.... uma vida nova.... sim, também seria apropriado, sem dúvida.
Teria que ser uma cor clara, uma cor alegre.
Sentia-se alegre, transbordava de alegria. As cores escuras, apesar das magníficas tonalidades... não encaixariam nela... pelo menos naquele dia, naquele dia especial.
E o violeta?
Ai, como era delicado aquele tom de violeta... mas assim, como escolher, como resistir à tentação de utilizar todas as cores e principalmente... como adivinhar a cor que ele iria utilizar?
Sentou-se de novo, a palete de pequenos frascos de vidros transbordando cor, bem à sua frente, seduzindo-lhe o olhar.
Ai, ai, ai... como escolher, como escolher?

Ele dissera-lhe: - Sabes que não posso levar comigo plantas no avião, não sabes? Por isso, far-te-ei uma surpresa.... levarei uma flor de papel, que eu mesmo pintarei.... e nem te direi a cor, terás que a tentar adivinhar...

Finalmente.... decidiu-se. Atacou na folha de papel que escolhera e no pequeno pincel e, com extremo cuidado, meteu mãos à obra.

Pouco depois, na sala de desembarque do aeroporto, ali estava ela, nervosa, segurando com as duas mãos a sua pequena surpresa.
Ele, o seu “ele”... voltara.... e voltara de vez, voltara para não mais partir. Iriam terminar os infinitos tempos de espera, as cartas solitárias de amor e saudade, os telefonemas ansiosos, as mensagens minúsculas, o contar dos segundos, dos minutos, dos dias em falta. Tudo isso iria terminar.
Só precisava de conseguir conter a ansiedade.... uns minutos mais.

Viu-o.
Lá ao longe, furando por entre a multidão, arrastando a pequena mala laranja, rodopiando por entre os outros passageiros, à procura da saída. Trazia algo na mão, dificil de perceber aquela distância. Mas... ela sabia o que era, sembre soubera.
Transpôs a porta envidraçada, os olhos à procura dela.
Ela permaneceu imóvel, ao fundo da passagem, segurando bem junto ao peito a sua pequena pintura. Já percebera a surpresa dele... uma tulipa amarela, de um amarelo garrido que arrancava sorrisos complacentes com quem se cruzava.
O amor é ridiculo, diriam os mais circunspectos.
Ele dirigiu-se a ela, sorrindo com o prazer inigualável do reencontro, o reencontro tão aguardado.

- Sempre escolheste... o amarelo – murmurou ele.

Ele ergueu um pouco mais o desenho, uma folha branca com um sol risonho colorido de amarelo e laranja, envolto de raios alegres.
Por baixo, escrevera simplesmente: “ És o meu Sol”

Ficaram a a olhar um para o outro, antes do abraço, antes do beijo, antes de tudo. A olhar simplesmente... cada um pensando para si mesmo como a vida era estranha, como o futuro era imprevisivel, como as coisas por vezes acontecem, sem aviso prévio, sem hora marcada, sem receita.
Acontecendo, simplesmente.

- Cheguei.... – disse ele, num fio de voz.
Ela pestanejou ao de leve, numa concordância sem palavras.
- Eu sei, amor... vamos para casa?

Anônimo disse... [Responder]

Nossa mto bom este texto....tava precisando ler algo assim sabia?!
Sem comentários...o blog esta mto bom...amo todas as postagens...
bjão
Nathy

Rafael Castellar das Neves disse... [Responder]

Muito, muito verdade....gostei!!

Bjos..

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse... [Responder]

Texto perfeito!!!

A medida do ser é a força,pois ela é necessária,para aceitar ao semelhante exatamente como ele é sem tentar modificá-lo em acordo com suas conveniências!!!!

Um beijo carinhoso!

Sonia Regina.

O Árabe disse... [Responder]

Impressionante. Boa escolha, bom resto de semana. :)

stella disse... [Responder]

Cara Fatima, mi piacciono le persone sincere, sensibili e comprensive.
Grazie della visita da me.
Un abbraccio

a Trofa tem cozinheira disse... [Responder]

Olá AMIGA!!! antes de mais obrigada pela visita ao meu blog.... ADOREI e obrigado pelos elogios!! Olha....o texto que colocaste aqui È DIVINO!!! EU ADOREI!!! acredita q é TUDO VERDADE!!! adorei a parte em que é BOM SORRIR para os outros pk eu sou mesmo assim!! ia te pedir se posso levar cmg este texto para o meu blog...quero publica-lo!! ESTA FANTASTICO!!!

quanto ao bonequinho é facil....no cimo do meu blog no canto esquerdo em cima tem la uma referencia onde fui buscar o boneco....vai la espreitar tem pais natal, renas etc!! claro q n me importo NADA!!! BEIJOKAS

Fatima disse... [Responder]

Respondi a todos nos blogs.
Abraços.

a Trofa tem cozinheira disse... [Responder]

Fofinha...claro que vou voltar!!!! SEMPRE!!! olha tenta colocar o bonequinho senao depois eu vejo a melhor forma de te ajudar!!! beijos

GarçaReal disse... [Responder]

A medida de uma pessoa vive tão sòmente na alma de quem avalia....

Linda e bela para uns, feia para outros

Que interessa?

A alma e o coração ditam

obrigada pela agradável visita

Bjgranden do Lago

Fatima disse... [Responder]

Sim, Garça real, os sonhos nos libertam e nos levam ao imaginário, até se materializarem, e aí sim...uma realidade de luz e cores vibrantes.

Lindo teu poema..
se permita

Agradeço a visita, que espero tenha sido nas asas do condor!
Bjs.

10 Dezembro, 2009

a Trofa tem cozinheira disse... [Responder]

Entao amiga??? nao consegues colocar bonequinho no teu blog?

Valéria Russo disse... [Responder]

FÁTIMA..
oi...vim pelo seu comentário no bolg da Elaine..
também sou nova na blogosfera e muitas coisas eu não sei, mas tenho me fascinado e aprendido demais com tudo que tenho visto..
é maravilhos...fico em extase com esse mundo virtual, celular, camera digital, fogão que fala com a gente...kkkk é demais não é??
como é maravilhoso estar viva para poder usufruir todas essas maravilhas do mundo moderno..
tenho quarenta anos, sou casada, tenho uma menina anjo de doze e tres cachorros que são meus filhos..
bom, se deixar escrevo até...
gostei do teu espaço, de vc , do que escreve.. são lindas as amélias!!
te convido para uma visita a alcatéia..
fique a vontade.
bjuivos no coração.
loba.

Lara Amaral disse... [Responder]

Fiquei muito feliz por vc ter voltado. E engana-se se vc acha que não é poeta. Só de vc gostar de apreciar a poesia, ler e comentar tão gentilmente nos blogs alheios, é pq sua alma de poetisa está bem expandida, falta somente pôr no papel.

Beijo grande.

Fatima disse... [Responder]

Obrigada Lara, você é muito fofa !
Volte outras vezes.
Bjs.















LinkWithin

Related Posts with Thumbnails