domingo, 8 de novembro de 2009

Aos meus novos velhos amigos


Eu acredito na amizade, sempre acreditei, acredito piamente que ninguém vive sem um bom amigo. Na verdade viver, viver até vive.... mas, viver com amigos por perto é, sem sombra de dúvidas, insuperavelmente, melhor.
Pelo menos era para ser assim. Não sei você, mas eu tenho sim muuuitos amigos. Se bem que... hum... acho que eu já tive mais... talvez não em qualidade... mas em quantidade! O que também não é nada ruim.
É.....bons tempos aqueles.
Íamos de bicicleta para o clube, nadávamos na piscina sem vergonha dos nossos corpos, (tudo bem, vai, eu pulava essa parte), fazíamos educação física na escola, jogávamos queimada, tínhamos diário, agenda decorada, trocávamos cartas com as amigas, freqüentávamos bailinhos, falávamos horas ao telefone e dormíamos uma na casa da outra.
E não estou falando de muito tempo atrás....
Tenho saudades, é verdade!
Muitos daqueles amigos eu já não vejo mais.
Às vezes fico sabendo que fulana casou, ciclano formou-se médico (quem diria hein... )
Alguns deles eu até encontro pela rua, mas nos ignoramos. De certo eu não sei se ele lembra de mim e ele, por certo, não sabe que eu lembro dele.
Outros eu ainda vejo e converso coisas banais. E, apenas com uma minoria eu mantenho amizade. Mas ainda assim não é como antes. Também, pudera! Nós não somos mais os mesmos. Nem temos mais os mesmos sonhos, nem acreditamos mais nas mesmas coisas. Mas, ainda assim não vivemos sem uma “melhor amiga”.
É que quando somos jovens, principalmente nós, mulheres, sempre elegemos a “melhor amiga”, ou as “melhores amigas”, aquelas ao lado de quem passamos a maior parte dos nossos dias e dividimos nossos mais íntimos segredos. Além de dividir as roupas e os sapatos.
Essa amiga geralmente representa algum ideal nosso. É alguém que admiramos escancaradamente. Alguém que procuramos imitar e cujos hábitos nos parecem o que o mundo tem de melhor.
Nesse momento a amizade ocupa o 1º lugar das prioridades de nossas vidas. Mas o tempo foi passando, e a gente, crescendo. E assim como acontece com muitas amizades, o afastamento foi inevitável. O tempo foi passando e eu me afastando pouco a pouco das amizades da minha adolescência.
É... o crescimento tem essa desvantagem, de nos afastar daquela deliciosa vida de criança para sempre.
E assim, meio sem perceber, cada uma de nós foi seguindo caminhos diferentes, sempre atrás dos nossos objetivos.
Aprendemos a lidar com muitas situações, algumas delas muito ruins, outras maravilhosas.
E, então, num momento decisivo de nossas vidas, aprendemos a entender um pouco mais os nossos pais.
Nesse momento a família ocupa o 1º lugar das prioridades de nossas vidas. E por um bom tempo eu achei que tivesse perdido aqueles amigos.
Mas aos poucos fomos nos reencontrando, em programas nada parecidos com os de antigamente; hoje nos vemos em casamentos, chá de bebês, batizados, saímos para tomar café ou almoçar, em meio à pesada e cansativa rotina de trabalho.
Nesse momento a amizade ocupa o 2º lugar das prioridades de nossas vidas. Mas nem por isso tem menos importância. E então, um dia, percebemos que aqueles grandes amigos continuam presentes em nossas vidas. Descobrimos que, na verdade não perdemos alguns amigos, apenas ganhamos novos velhos amigos.

11 comentários:

Anônimo disse... [Responder]

Ah, eu tenho redescoberto váárias novas velhas amigas. Que bom! E Ci, você é nova, atual, velha, amiga e irmã para sempre. Adoro quando você escreve. Obrigada, beijos, Helô

Gabriela disse... [Responder]

Cissa... Q lindo... Adorei essa mensagem!!
Gostei mesmo na parte da qualidade e não quantidade,isso pra mim tem feito uma diferença enorme! Tenho poucos amigos mais de uma qualidade incomparavel.
Estou adorando entrar aqui todo dia, parabéns pelo sucesso q esta sendo o blog!
Beijosssssssss

Clarinha disse... [Responder]

É isso ai Gabi!!!
uhuuuuu!!! Agora que não sai TCC nenhum mesmo!!! hahahaha...
Mas.... e eu? Faço parte da qualidade ou quantidade????
hahahahahahahhhhaahhaaa...
(se vc disser quantidade, depois o bicho vai pegar hein!!!) rsrs.
Na facu por exemplo, eu tenho uma quantidade minúscula de amigas, mas a qualidade é tão grande... suficiente para durar a vida inteira!!!!
Amo vcs!!!
beijos

Cissa Pigatto disse... [Responder]

Helô, fiz esse texto, que aliás eu já tinha postado antes lembra? Baseado livremente no seu discurso no casamento na Ana..srsrs (que aliás eu amei muuito).
Você também é minha nova, novinha, muito jovem amiga e irmã.
rsrs
te amo.

Tatiana disse... [Responder]

Chorei, claro que chorei, me vi inteiramente nesse texto, pq esse ano em minha vida foi conturbado, cheio de altos e baixos, de mudanças radicais, mas meninas, vcs sempre estiveram lá, talvez nem tanto pessoalmente mas de alma e coração e sei que qualquer momento que ligar vão me receber de braços abertos, amo vcs e nunca paro de pensar em td oq vivemos, todas fazem parte da qualidade e não da quantidade. Amo vcs,Crara, Ana, Peitao, Má, Nathy, Mari, Có, Ci, tia Fá (mãezona), Nara, Hay... Passe o tempo que passar, é a vcs que vou recorrer quando precisar de um ombro amigo. Sinto falta de vcs!

Fatima disse... [Responder]

Tati querida, a vida será sempre feita ou vivida de altos e baixos, de novas ou inesperadas situações, podendo ser positivas e agradáveis, ou não.O importante de tudo isso é que saibamos aproveitar os acontecimentos para nos fortalecermos, e assim, podermos navegar pela vida de forma a evitar velhos erros,e repetir velhos acertos. Dessa forma estaremos tentando conduzir nosso barco em águas serenas, e mudanças radicais à vezes são nescessárias para impulsionar positivamente. E você será sempre
amada também por todas nós, podendo contar sempre com esse ombro amigo que você mencionou.Quanto ao fato de não termos estado tão presentes pessoalmente, aí também reside a Qualidade da amizade, respeitando o momento sem impor a presença, apenas estando disponível sempre...
Beijos no coração.

Anônimo disse... [Responder]

È IMPRECIONANTE COMO VC CISSA,FAZ COM QUE A GENTE PENSE MUIITO ENQUANTO LÊ O QUE VC ESCREVE!!!
DEMAIS!ACHO QUE ANDO PRECISANDO ENCONTRAR NOVOS VELHOS AMIGOS!
BJOS ERIKA

Anônimo disse... [Responder]

Vocês Amelias me divertem...me fazem pensar...me entretem...e me emocionam muito. Adoro os ssuntos diversificados que são abordados aqui. Leio todos os comentários que vocês fazem dos comentários dos visitantes, pois ali eu me acabo de rir, de chorar.Adoraria ter uma amiga com a maturidade e ao mesmo tempo jovialidade para me entender, e me falar da forma que a Amélia Fátima falou com a seguidora Tatiane no comentário dela. Dá uma vontade de conhecer cada uma de vocês, confesso que invejo as pessoas que teem o privilégio dessa convivência.
Vocês me fazem rir em algumas colocaçoes, entao penso em um perfil pra cada uma, depois me fazem chorar em outras, pronto já não é como imaginei, aí me fazem refletir e até meditar em outras , que mistura fantástica de personalidades.
O quem sou eu da Amélia Cissa me deixou pasma de admiração pela facilidade com que consegue se definir. A Amélia Clarinha me intriga, seu quem sou eu adorei, suas colocações tem maturidade que me parecem precoce pela sua idade que imagino pela fotinho dela, tem uma elegância em se postar com os seguidores e comentaristas, sei lá. Amo tudo, confesso que estou viciadaaaa!!!!
Acordo abro pra ver o que tem de novo, escovo os dentes, tomo banho, tomo café e olho mais uma vez antes de sair.
e assim é todo dia, fico esperando chegar da faculdade pra ver o blog, aí abro ...abro....e abro mais uma vez. Õ doença.
Vou ter que abrir uma conta só para poder ser seguidora, pois sou a nº01 com certeza.
Bem, já desabafei...elogiei...declarei fanatismo, tenho que estudar.
Abraços a vocês mulheres de coragem.
Pricila. ( Itú)

Cissa Pigatto disse... [Responder]

Amélias e seguidoras, assim não vale. Acabei de fazer um desabafo sobre sentimentos, sobre chorar. (já que sou suuper durona) e agora leio uma coisa dessa e pimba, me derreto toda. rsrs
De fato Priscila,quando tive idéia de criar este blog, já sabia exatamente quem seriam minhas parceiras. E olha que elas relutaram um pouquinho. rsss
Você sabe que também me sinto privilegiada por ter amigas como a Amélia Clara e a Fátima. Elas são especiais sim. Cada uma delas de um jeito. É legal pensar como você disse. Será que dá para ter uma idéia de como somos, apenas lendo o que escrevemos? Fico curiosa..srsrs.
Bjão!!!

Clarinha disse... [Responder]

Posso ser sincera?
Não consigo conter o sorriso... de alegria, de carinho, de surpresa... sim pq quando lançamos o blog que a Cissa tanto queria, eu e minha mãe estavamos meio perdidas, topamos só pra não ficar ouvindo a Maria Cecila encher os nossos "bardinhos", mas aos poucos fomos nos adaptando, e nos empolgando, a cada comentário, cada sugestão, cada acesso... foi nos motivando a querer fazer cada vez mais com que aqui fosse um espaço legal, gostoso e interessante de se visitar!!!
Não preciso nem dizer que tb estamos viciadas ne?
Mas é principalmente por comentários como o seu Priscila, que faz esse espaço ser como é... pois nós publicamos os textos sim, mas aqui é um espaço meu, da Cissa, da minha mãe, seu, das nossas amigas, dos curiosos, dos desconhecidos... é de quem quiser que seja!!! Já que ele nada seria se fossem só os textos, concorda?
Vcs fazem parte disso...
Quem sabe um dia ainda agente não se conheçe? Afinal, Itú é um pulinho daqui!!!
Um beijão, e obrigada pelo carinho.
Clarinha.

Bibi disse... [Responder]

meus melhores amigos sao muitos enteresantes para mim enclusive as amélis nao tinha conhecido elas e quando conheci elas adorei ate hoje sao umas das minhas melhores amigas beijos amo as amélias


bj!!!!!!















LinkWithin

Related Posts with Thumbnails