segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Mal De Alzheime

Olá visitantes e seguidores.
Buscando algumas informações (Google) sobre o problema de esquecimentos e dificuldade em fixar informações auditivas e visuais, (que é o que está acontecendo comigo nos últimos tempos), acabei encontrando muitas coisas interessantes sobre o Mal de Alzheime.

Por exemplo, muitas vezes os sintomas desse mal são confundidos com problemas naturais de idade ou de estresse.
É uma doença degenerativa caracterizada pela perda de habilidades de pensamentos, memorização e raciocínio.
Afeta mais frequentemente pessoas com cerca de 65 anos de idade... e enfim, resolvi colocar aqui a título de informação, o texto publicado na coluna
"Outro Lado--um outro jeito de enxergar o cotidiano" de Roberto Goldkorn.
Ele é psicólogo e escritor, e vive bem de perto as consequências desse mal do século, pois seu pai é mais uma vítima.
Ele nos dá aqui dicas muito interessantes, sobre o Mal de Alzheime, e como tentar evitar esse mal, tão incidente nos dias atuais.


Sintomas: esquecimento, incapacidade de controlar suas funções fisiológicas, mal conseguir andar, não conseguir terminar uma frase, delírios paranóicos, comuns nas demências tipo Alzheime, e outros.

Meu conselho: é para vocês não serem infalíveis ; não cheguem ao topo, nunca, pois dali só há um caminho: descer.

Como evitar: lendo muito, escrevendo, buscando a clareza das idéias, criando novos circuitos neurais que venham a substituir os afetados pela idade e pela vida 'bandida'.

Inventem novos desafios, façam palavras cruzadas, forcem a memória, não só com drogas (não nego a sua eficácia, principalmente as nootrópicas), mas correndo atrás dos vazios e lapsos.

Eu não sossego enquanto não lembro do nome de algum velho conhecido, ou de uma localidade onde estive há trinta anos. Leiam e se empenhem em entender o que está escrito, e aprendam outra língua, mesmo aos sessenta anos.

Coloquem a palavra FELICIDADE no topo da sua lista de prioridades: 7 de cada 10 doentes nunca ligaram para essas 'bobagens' e viveram vidas medíocres e infelizes - muitos nem mesmo tinham consciência disso.

Mantenha-se interessado no mundo, nas pessoas, no futuro.Invente novas receitas, experimente (não gosta de ir para a cozinha?Hum... Preocupante).

Lute, lute sempre, por uma causa, por um ideal,pela felicidade.

Parodiando Maiakovski, que disse 'melhor morrer de vodca do que de tédio', eu digo: melhor morrer lutando um bom combate do que ter a personalidade roubada pelo Alzheimer.

Dicas para escapar do Alzheimer: Uma descoberta dentro da Neurociência vem revelar que o cérebro mantém a capacidade extraordinária de crescer e mudar o padrãode suas conexões.

Os autores desta descoberta, Lawrence Katz e Manning Rubin(2000), revelam que NEURÓBICA, a 'aeróbica dos neurônios', é uma nova forma de exercício cerebral projetada para manter o cérebro ágil e saudável, criando novos e diferentes padrões de atividades dos neurônios em seu cérebro.

Inclusive já postamos aqui no blog uma matéria sobre a NEURÓBICA. (30/09/009)

Cerca de 80% do nosso dia-a-dia é ocupado por rotinas que, apesar de terem a vantagem de reduzir o esforço intelectual,escondem um efeito perverso; limitam o cérebro.
Para contrariar essa tendência, é necessário praticar exercícios 'cerebrais' que fazem as pessoas pensarem somente no que estão fazendo, concentrando-se na tarefa.

O desafio da NEURÓBICA é fazer tudo aquilo que contraria as rotinas, obrigando o cérebro a um trabalho adicional.

Tente fazer um teste:

use o relógio de pulso no braço direito;
-
escove os dentes com a mão contrária da de costume;
-
ande pela casa de trás para frente; (vi na China o pessoal treinando isso num parque);
- vista-se de olhos fechados;-

estimule o paladar, coma coisas diferentes;-

veja fotos de cabeça para baixo;-

veja as horas num espelho;-

faça um novo caminho para ir ao trabalho.

A proposta é mudar o comportamento rotineiro!
Tente, faça alguma coisa diferente com seu outro lado e estimule o seu cérebro.
Vale a pena tentar!



3 comentários:

Anônimo disse... [Responder]

Olá Amélias, adorei a matéria.
Acho muito interessante a sujestão de trabalhar o outro lado do cérebro, não só pelo Alzheime, mas para privar nossa memória da degeneração e preguiça cerebral.
Gosto muito de tudo aqui.
Fiquem bem.

Francine. M. Pouse.( Maringá )

Sissym disse... [Responder]

Eu sonho que um dia haja uma cura para esta terrível doença. Esquecer é ruim, mas todo o resto que este mal acomete, isso sim é terrível. Eu conheci o drama de um ex-médico famoso, levou anos definhando até o dia que finalmente se foi.

Bjs

Laís de Ponte disse... [Responder]

Olá Fatima!!!!!!!!! Muito obrigada pela visita ao meu blog!!!!!! Volte sempre!! ^^

Achei muito interessante o blog de vocês. Tem uns posts muito bacanas!!! Passarei sempre por aqui! =)

Beijãoooo!!!!!















LinkWithin

Related Posts with Thumbnails